Expresso do Brincar garante diversão e sonhos em São José

Cláudio Souza
Secretaria de Apoio Social ao Cidadão

Luíza, de 7 anos, não escondia a emoção após fazer uma pipa pela primeira vez. Ao lado, as irmãs Manuelle, de 8 anos, e Maria Thereza, de 10 anos, se divertiam com bolas malucas.

Luiz Miguel, de 7 anos, se esbaldou jogando peteca, enquanto as amigas Thereza, de 9 anos, e Yasmin, de 10 anos, preferiram brincar de cama de gato. Já Kauã, de 13 anos, modelou bonecos com argila.

E a pequena Catarina, de apenas 2 anos, uma das ‘mascotinhas’ da turma? O que a encantou foi o trem com suas memórias de brincar, que ela explorou avidamente ao lado do orgulhoso papai.

Catarina, de apenas 2 anos, e o orgulho papai no trem da alegria. Foto: PMSJC

Brincadeira sem fim

Em um imenso ‘parque de diversões’ a céu aberto no Centro Comunitário do Alto da Ponte, na região norte de São José dos Campos, tinha opções de lazer para todos os gostos.

Todos brincaram com todos e todos brincaram com tudo, em um dia em que foi resgatada a essência de ser criança e se divertir à vontade, sem limites.

Com tantos brinquedos à disposição, não é que muitas crianças improvisaram um escorregador no morro? Teve até quem desceu rolando, sem se preocupar como explicar para os professores e pais onde foi que sujaram a roupa.

Teve brincadeira para todos os gostos e tudo de graça. Foto: PMSJC

Estações da alegria

Em meio à correria desenfreada do dia-a-dia com seus múltiplos afazeres, o tempo parou para as crianças, seus pais, cuidadores e educadores. Além de parar, o tempo colaborou: a manhã de inverno que começou nublada se abriu em um lindo e radiante sol.

Durante seis horas e meia, a alegria de viver foi a tônica do projeto itinerante Expresso do Brincar, realizado nesta quarta-feira (3) pela Prefeitura em parceria com o Movimento Unidos pelo Brincar e com o apoio institucional da iniciativa Urban95, da Fundação Bernard van Leer e do Instituto Alana.

Com tantos brinquedos, o morro virou escorregador improvisado. Foto: PMSJC

Diversão para todos

A Prefeitura participou com as equipes do programa Criança Feliz, da Abordagem Peti (Programa de Erradicação do Trabalho Infantil) e dos Creas (Centros de Referência Especializados de Assistência Social), da Secretaria de Apoio Social ao Cidadão, e com artistas da Fundação Cultural Cassiano Ricardo, todos com a missão de entreter a criançada.

Alunos de escolas e creches municipais e da Fundhas (Fundação Hélio Augusto de Souza) se misturaram às crianças da comunidade, irmanados na linguagem comum da diversão, da solidariedade e do compartilhamento de brinquedos e emoções. O evento também contou com o apoio e participação da Secretaria de Esporte e Qualidade de Vida.

Pelo menos 800 crianças curtiram as opções de lazer oferecidas pela Prefeitura e pelo Movimento Unidos pelo Brincar.

Expressões de alegria não faltaram nos rostos infantis e adultos. Foto: PMSJC

Presente de aniversário

Lucas completará 5 anos neste sábado (6), mas o presente já ganhou nesta quarta: um dia inteiro para brincar com o irmão Matheus, de 12 anos, e com todos os brinquedos e amigos que quisesse e conseguisse.

“Foi um presente de aniversário antecipado para o Lucas. Não tem preço poder brincar, de graça, um dia inteiro e com tantas opções. Estamos muitos felizes”, disse a mãe dos meninos, a manicure Rita Pinheiro, que tem 34 anos e mora no bairro Vila Paiva, na região norte.

João Pedro Emídio da Silva, de 6 anos, também aprovou a festança, que o fez rever seus conceitos.

“Fazia tempo que não brincava tanto. Gostei de tudo. Passo muito tempo no celular. A partir de agora, o que quero é brincar”.

Muitos pais se divertiram até mais que a criançada. Foto: PMSJC

Resgate

A diretora de campanha do Movimento Unidos pelo Brincar na América Latina, Fernanda Morena, destacou a importãncia da parceria com a Prefeitura e do evento em São José.

“É um momento importante, de resgate da essência de ser criança e se divertir. Brincar tem que ser um direito de todos, e não um privilégio apenas para alguns”.

Segundo ela, o projeto itinerante Expresso do Brincar está ocorrendo simultaneamente, em jullho e agosto deste ano, no Brasil, na Colômbia, na África do Sul e em Ruanda.

O maquinista do trem do Expresso do Brincar foi a alegria. Foto: PMSJC

Para toda a vida

O Expresso do Brincar estacionou em São José nesta quarta com suas estações temáticas que alegraram o coração de todos.

Em determinado momento, uma funcionária do Creas chamou crianças para brincar na estação Mundo da Imaginação. Em poucas palavras, resumiu a essência do evento. “Aqui é o Mundo da Imaginação. Venha sonhar”.

Para as crianças, foi a chance de se esbaldar. Para os pais, cuidadores e educadores, a oportunidade de reviver memórias e emoções de quando se divertiam sem as preocupações de adultos.

Para todos, foi um dia mágico, em que escolheram as estações e aprenderam brincando.

Afinal, como lembra um dos lemas do Movimento Unidos pelo Brincar, “o que o brincar ensina fica para toda a vida”.

Pelo menos 800 crianças participaram das brincadeiras. Foto: PMSJC

Dia de sonho

 

“A Prefeitura está de parabéns por nos proporcionar um dia como este. É o momento de ser criança, brincar, se divertir, desenhar, sonhar. Espero que tenha mais eventos como este”

Adriana Pereira da Silva

Dona de casa de 36 anos que mora no Águas de Canindú (norte)

 

“Brincar é o que existe de mais natural na vida e precisamos resgatar esta essência. Brincar é fundamental para o desenvolvimento das crianças”

Fernanda Morena

Diretora de campanha do Movimento Unidos pelo Brincar na América Latina

 

“Foi muito legal. Brinquei muito. O que mais gostei foi fazer bonecos de argila”

Luíza Beatriz Ferreira da Silva

Estudante de 7 anos

 

“Foi um dia muito importante, em que todos escolheram como brincar, com uma grande interação. É usar o brincar para ensinar, de forma lúdica e saudável”

Lúcia Salviato

Coordenadora da Vigilância Socioassistencial de São José

 

“Que dia maravilhoso. Nós, os pais, nos divertimos mais do que as crianças. É raro eventos como este, que estimulam o brincar. Hoje em dia, a maioria das crianças só quer saber de celular e TV”

Débora Nancy da Silva

Cuidadora de idosos que mora na Vila Cândida (norte)